"Amo minhas filhas, mas não gosto tanto de ser mãe", revela Samara Felippo em livro

Acaba de chegar às prateleiras o livro "Mulheres Que Habitam Em Mim", da atriz Samara Felipo, trazendo revelações e questionamentos sobre vida, maternidade e desconstrução. A publicação foi lançada pelo selo DISRUPTalks e editado por Caroline Dias de Freitas, a publisher das celebridades

Foto: Seele Fotos
Caroline Dias de Freitas, CEO da DISRUPTalks, e Samara Felippo

Encerrando uma temporada de sucesso no teatro, quando levou para os palcos de forma sincera e bem-humorada os dilemas de ser mãe, Samara Filippo agora traz o tema para o seu primeiro livro, “Mulheres Que Habitam Em Mim”. A publicação é o novo lançamento da editora DISRUPTalks e foi editada por Caroline Dias de Freitas, conhecida como a publisher das celebridades.

“Apesar de ter me aberto totalmente sobre o que penso e o que vivi como mãe no palco, no livro eu consegui contar minha história de uma forma ainda mais intimista. Cada linha tem o propósito de desromantizar a maternidade com a coragem de dizer tudo aquilo que ninguém tem coragem de expor”, destaca Samara.


A autora ainda acrescenta que “é preciso lembrar que a forma como esse papel social feminino sempre tem sido transmitido expõe um perfil totalmente equivocado sobre o que é ser mãe. O efeito disso são conflitos de opiniões, sentimentos e atitudes. Diante desse tipo de narrativa, como não ter um filho ou uma filha, fruto do amor, e acima de tudo, um pedacinho de você? Eu segui pensando que essa era a verdadeira analogia da maternidade”.

Além de frases polêmicas, que pipocaram nas redes sociais, Samara ainda crava em seu livro a luta contra o racismo, e das dificuldades que precisou enfrentar com suas duas filhas, Alice e Lara, fruto do relacionamento com Leandro Barbosa. “Ali o abismo do racismo se abriu na minha mente. Só sei que ali meu sentimento antirracista apareceu de maneira muito forte!”’. lembra.

Samara mãe no palco do teatro

Em janeiro deste ano, subiu aos palcos ao lado da atriz e amiga Caroline Figueiredo, que assina a apresentação do livro, para estrelarem o espetáculo Mulheres Que Nascem Com Filhos”. No projeto, os diálogos entre elas relatos reais e sinceros sobre gravidez, maternidade e aceitação do próprio corpo depois dos filhos.

O texto e também a produção do projeto no teatro são assinados por Samara e a direção é de Rita Êlmor. Além das duas atrizes, traz depoimentos em vídeo de outras mães. O espetáculo acaba de encerrar uma temporada em São Paulo e deve ganhar uma nova em breve.

Sobre a autora

Samara Felippo é atriz, apresentadora, e nasceu em 1978, no Rio de Janeiro. Ainda na adolescência, desistiu do vestibular de Ciencia da Computação, para cursar cinema. Fez diversos papéis na TV, cinema, e no teatro. Seus papéis de maior destaque foram nas novelas “Malhação” e “A Casa das Sete Mulheres”.

Com o livro “Mulheres Que Habitam Em Mim”, Samara entra para o time de celebridades que lançaram seus livros pela DISRUPTalks, que já conta com nomes de Sonia Abrão, Regiane Alves, Rodriguinho, Daniela Albuquerque e outros artistas que serão lançados em breve.

Mais histórias, menos cancelamentos

“Não me interessa vender livros se de alguma forma o artista for penalizado pela história que contou”, diz a fundadora da DISRUPTalks. Afinal, quem passa pelo seu primeiro filtro e se coloca à disposição de superar o Google, acaba abrindo realmente toda a sua vida e seu coração. No mais, Caroline orienta o que deve ou não entrar no livro.

“Acredito que este é mais um detalhe que faz com que essas pessoas confiem em mim para contar tudo, tudo mesmo, e apenas nessa divulgação boca a boca já termos atraído tanta gente importante para o DISRUPTalks. Quando alguém me conta algo que eu acho que pode ser prejudicial à carreira, eu aviso que não usaremos a informação e apago aquele trecho da entrevista na mesma hora. Estamos no mercado para somar a essas carreiras e não para lucrar sobre cancelamentos”, reforça.