Conheça os sete principais erros na hora de montar um currículo

O panorama da falta de vagas de trabalho no Brasil ainda é preocupante. Segundo estimativas, há mais de 13 milhões de pessoas correndo em busca de uma oportunidade de emprego. Diariamente cresce o tamanho das filas para entregas de currículos. Nesse momento de baixa, o cuidado na hora de montar o currículo deve ser redobrado. Para facilitar a vida de quem está precisando deixar o cartão de visita do trabalhador bem feito e atraente, o gestor de carreiras e professor universitário Ricardo Machado preparou uma lista com os sete erros mais cometidos pelos candidatos

Por Portal City News - Sérgio Araújo 18/04/2022 - 19:38 hs

De acordo com o gestor de carreiras, um bom currículo não garante a conquista da sonhada vaga de emprego, mas um currículo estrategicamente bem estruturado pode levar o profissional à entrevista de emprego. “Alguns erros muito comuns afastam bons candidatos de avançar no processo seletivo e chegar até o entrevistador”, frisa Ricardo Machado.

Ele destaca também que alguns cuidados no momento de montar o currículo podem ajudar na conquista do convite para uma entrevista de emprego. “A atenção e o zelo na construção do cartão de visita do profissional evita que a sua candidatura seja descartada logo de cara”, afirma Machado.

Conheça os sete erros considerados os mais importantes pelos profissionais de recrutamento e seleção de pessoal. Confira.

 

1-          Fazer um único currículo para todas as vagas de emprego

 

Em um passado mais distante para a atual geração, o currículo datilografado era enviado com várias cópias para “Deus e o mundo”. Na prática a estratégia era “atirar para todos os lados”. Isso já não faz mais sentido há muito tempo. Hoje, é preciso personalizar cada currículo que vai ser encaminhado, inserindo somente as informações que possam contribuir para cada vaga de emprego que o candidato deseja concorrer. Cada cargo tem as suas particularidades. Assim, a dica é somente inserir o que for contribuir para a vaga que deseja concorrer. Se a vaga é para assistente administrativo, por exemplo, não vai ajudar em nada incluir ou destacar as informações sobre as atividades como assistente de produção que já tenha desempenhado ao longo da sua carreira.

 

2-          Não sinalizar o seu objetivo de forma correta

 

O objetivo em um currículo sinaliza para o recrutador, um cargo ou uma área que o candidato deseja atuar por sua experiência, especialização ou desejo de desenvolvimento. Quando se concorre a uma vaga especificamente ao qual sabe-se que pode concorrer com desenvoltura, o ideal é destacar no objetivo, especificamente, o cargo que está com a vaga em aberto. Nunca coloque neste espaço informações do tipo “seu desejo de crescer e desenvolver na empresa”. Isso não acrescenta em nada a candidatura.

 

3-          Dados pessoais incorretos ou difíceis de serem localizados

 

O currículo é como um cartão de visita. É importante que seja fácil localizar quem é o candidato, o que ele faz e como fazer contato com o profissional de forma prática e rápida. Então, não deixe de verificar se os dados informados estão corretos e logo no início do currículo.


4-          Inserir dados desnecessários ou que não contribuam para a vaga

 

Só inclua no currículo o que realmente importa. Então, não interessa destacar a experiência e habilidades para mecânico, por exemplo, se a vaga que está concorrendo é para supervisor comercial. Também não precisa colocar fotos e número de documentos. A recomendação é focar apenas nas informações que possam destacar algo para a vaga que deseja concorrer.

 

 

5-          Não detalhar as principais atribuições

 

Muitas vezes o candidato deixa de ser chamado ou de ganhar pontos na avaliação inicial do recrutador por não destacar exatamente o que fez nos cargos que trabalhou. Por exemplo, o que exatamente tinha como atribuições no cargo de atendente. Claro que o próprio nome do cargo, já sinaliza que atende pessoas. Mas de que forma? Somente pessoalmente ou também por telefone? Depois de atender, fazia o encaminhamento? Recebia mercadorias? Tinha que fazer relatórios diários em Excel? Quanto mais o candidato detalhar, personalizar as informações, mais claras serão as informações para o recrutador e também serão destacadas atribuições que o profissional possa chamar a atenção para algo que seja bom e o que a vaga em aberto, solicita.

 

6-          Não separar as informações por seções

 

Lembre mais uma vez a analogia com o cartão de visitas. Achar as informações precisas e objetivas de forma prática e rápida. Pronto. Isso deve ser o seu currículo. Separe em blocos as informações para que o recrutador possa facilmente achar as informações que procura sobre o candidato. Então, por blocos de informações, separe os dados pessoais de quem concorre à vaga e como encontrar o candidato; seu objetivo como destacamos acima; a instrução (lembre-se de inserir apenas o que for pertinente, como destacado no item 4); cursos de qualificação; e por fim, a experiência profissional, partindo da mais recente para a mais antiga e colocando somente as informações de cargos que somem, acrescente para a vaga.

 

7-          Erros de português

 

Infelizmente, alguns erros gramaticais nos currículos podem fazer com que eles sejam descartados já no momento inicial da leitura pelo recrutador. Todos sabemos do déficit educacional que temos em nosso país. Claro, também, que alguns cargos exigem mais do que outros em questão da boa comunicação. E isso tudo dentro do contexto do cargo e o nível de grau de instrução que o cargo exige. Mas, um cuidado mais atento com o bom uso de nossa língua no momento de produzir um currículo, pode ajudar muito não somente para uma melhor comunicação, como também, destacar de forma positiva o candidato aos olhos do recrutador. Faça uma boa revisão gramatical antes de enviar o currículo para a sua próxima candidatura de emprego.